Avatares: personalidades virtuais viram influenciadores

1 - avateres-lil-miquela

As novas tecnologias empoderaram o consumidor – que, apoiado pelas redes sociais, passou a ter mais voz no mercado. Assim, para além da propaganda, depoimentos e opiniões reais de clientes começaram a fazer toda a diferença nas relações comerciais. Agora, uma nova revolução digital promete transformar o trendsetting mais uma vez. Afinal, o que até pouco tempo atrás parecia ficção científica tem se tornado cada vez mais presente no mundo real. Movidos pela evolução da Inteligência Artificial e pelo aprendizado de máquina, robôs tem assumido inúmeras funções em cenários corporativos. Exemplo disso são os avatares, que ganham voz própria para se converter nos influenciadores digitais da vez. Não como meros mascotes ou personagens, mas como personalidades complexas que “lutam” para ter sua identidade reconhecida entre os humanos.

 

Grandes marcas da moda já apostam em avatares

Uma das primeiras a apostar nesta tendência foi a indústria da moda. Grifes como Prada e Balmain ganharam destaque ao investir em ações de marketing com as chamadas instamodels Miquela Sousa e Shudu Gram. Miquela é uma hispano-brasileira com mais de 1,5 milhão de seguidores no Instagram. De cabelos escuros e sardas no rosto, a jovem de (eternos) 19 anos faz postagens diárias em seu perfil. Por meio da rede social, ela expressa sentimentos e compartilha “momentos de seu cotidiano”. Criada pela startup Brud, a celebridade virtual tem conquistado apelo cada vez mais real. A modelo, que também é cantora, demonstra seu engajamento em diversas causas sociais.  Além disso, mantém amizade com Ronald Blawko e Bermuda, outros dois humanoides controlados pela Brud.

 

 

Shudu, por sua vez, é reconhecida como a primeira supermodelo virtual da história. Criada pelo fotógrafo inglês Cameron-James Wilson, ela tem entre suas seguidoras nada menos que Cindy Crawford. Além disso, já foi repostada nas redes sociais até pela linha de cosméticos de Rihanna, a Fenty Beauty. Os avatares como novos influenciadores surgem como resposta do mercado às superfaturadas celebridades de carne e osso. Simultaneamente, amplificam a sinergia entre moda, arte e tecnologia – com a vantagem adicional de não se envolverem em escândalos. Cada vez mais sofisticados, eles permitem criar uma vida sob medida para a web. Ou seja, podem ser moldados de acordo com os interesses da empresa detentora. Por isso, prepare-se: o real e o virtual estão se combinando em níveis cada vez mais profundos.

 

Foto: Reprodução Titelmedia/James W Mataitis Bailey

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: