Transformação digital: saiba como aplicá-la em sua empresa

Sinais Digitais

Transformação digital é um termo cada vez mais presente ao mundo dos negócios. Mesmo que, à primeira vista, pareça algo para grandes corporações, ela deve ser aplicada por organizações de todos os tamanhos. Afinal, não se trata puramente de orçamento ou tecnologia. Transformação digital representa estratégia. Ou seja, investir na mudança de mentalidade é tão importante quanto adotar a melhor estrutura de TI. Por isso, gestores, colaboradores e empresa como um todo precisam estar preparados para a Era Digital.

Entre os principais efeitos da transformação digital está a disrupção. Nesse aspecto, uma boa maneira de entendê-la é observar os exemplos clássicos de Netflix x Blockbuster. Enquanto a primeira buscou rapidamente adaptar seu modelo de negócio para a Era Digital, a outra não soube como agir para inovar. Logo, a Netflix viu seu valor de mercado subir para US$ 158 bilhões. Por sua vez, a Blockbuster, outrora a maior rede de locadoras de filmes e games do mundo, fechou em 2013. Contudo, é importante perceber que a transformação digital não representa um momento específico na história de uma empresa. Ao contrário: ela dever ser vista como um processo contínuo de evolução.

 

As 5 dimensões da transformação digital

“Como adaptar minha empresa à Era Digital?” Esta é uma pergunta muito comum. Sobretudo diante da quantidade e da profundidade das mudanças no mundo corporativo. É também a questão principal abordada no livro “Transformação Digital: repensando o seu negócio para a Era Digital”. Disponível no Apple Books, a obra de David L. Rogers destaca cinco áreas que merecem atenção especial neste processo. A seguir, veja quais são elas:

  1. Cliente

Para o autor, o cliente representa o domínio mais central da transformação. Dessa forma, toda a estratégia da empresa deve estar voltada a ele. Afinal, os consumidores são os principais influenciadores do mercado. Assim, de maneira muito dinâmica, eles podem agir de diversas formas e a partir de diferentes locais. Ou seja, o foco deve ser dado às redes de clientes. Para isso, repense:

  1. Como você pode tornar a experiência de seus clientes mais rápida, simples e fácil?
  2. Quais pontos de atrito podem estar atrapalhando a experiência do seu cliente?
  3. Como você pode tornar os serviços de sua empresa mais acessíveis, mais on-demand e promover maior autoatendimento?
  4. Quais processos você pode automatizar e quais deve tornar mais humanos?

 

Competição

A competição está diretamente relacionada à disrupção de mercados. Porém, a visão clássica de negócios em termos de competição e cooperação envolve uma abordagem mais ramificada. Antes, competição tinha a ver com empresas rivais e cooperação estava relacionada aos parceiros da cadeia de valor. Agora, esses papéis estão cada vez mais difusos, já que a era digital possibilita mais integração entre negócios. Há, por exemplo, maior possibilidade de integração e cooperação entre empresas do mesmo setor. Assim, reduz-se a noção de concorrência baseada no setor de atuação das empresas. Veja o exemplo da Netflix:

Segundo a própria empresa, seu maior concorrente não é nenhum outro serviço de streaming de vídeo. E sim a empresa Epic Games, por meio do jogo Fortnite. Apesar de se tratar de outra indústria, ela é a principal responsável por atrair a atenção dos jovens. Assim, focados no jogo, eles assistem menos conteúdo da Netflix. Nesse sentido, avalie:

  1. Você pode criar valor para seus clientes a partir da cooperação com competidores?
  2. Quais concorrentes você pode não estar enxergando?
  3. Que valores esses “concorrentes não-óbvios” estão entregando?

 

Dados

A questão dos dados está diretamente relacionada à forma como sua empresa usa as informações. Antes da era digital, a escassez de dados demandava a realização de pesquisas de mercado e inventários físicos. Hoje, a maior dificuldade está em separar o que são dados relevantes e os que não são. Afinal, dados são gerados a todo o momento, nas mais diferentes plataformas. Assim, em vez de levar em conta o que os clientes dizem, você pode analisar o que eles realmente fazem. Então, sua empresa está pronta para lidar com os dados, transformando-os em informações – e estas em insights para seu negócio? Verifique:

  1. a) Quais dados você já possui e pode não estar utilizando de forma relevante?
  2. b) Os dados dos seus clientes e prospects são armazenados de forma segura?
  3. c) Os dados estão conectados e são acessíveis para todos os departamentos?

 

Inovação

Antes da Era Digital, os custos da inovação eram muito altos. Afinal, estavam baseados em dados escassos e palpites dos gestores. Hoje, entretanto, as empresas conseguem testar novas ideias de maneira ágil, prática e econômica. Dessa forma, a inovação sustentável deu espaço à inovação disruptiva. Um bom exemplo é o caso táxi x Uber. Para aplicar inovação na sua empresa, avalie o seguinte:

  1. a) Sua empresa é aberta a novas ideias e, até mesmo, a erros?
  2. b) Ela possui processos de experimentação rápida ou as inovações podem estar presas em questões burocráticas?
  3. c) Sua empresa está colhendo feedbacks constantes durante as fases de experimentação?

Valor

No passado, o valor de uma empresa era baseado principalmente em fatores como preço e marca. Agora, a regra é a evolução constante nesta proposta. Fundada em 2008, a Uber era vista como uma empresa de compartilhamento de caronas. Ou seja, um serviço de passeio semelhante a um táxi, que conectava motoristas e passageiros por meio de um app. Contudo, com a chegada de concorrentes de peso, a Uber precisou se mostrar como uma empresa de mobilidade. Dessa forma, o foco do valor está na resolução do problema dos clientes e não na indústria em si. A partir disso, conseguiu fazer uma série de movimentos para atender às reais necessidades de seus clientes. Para melhor trabalhar o valor de sua empresa, avalie:

  1. a) Em qual negócio sua empresa realmente está?
  2. b) Sua proposta de valor é baseada na indústria ou na real necessidade dos clientes?
  3. c) Sua proposta de valor é constante ou flexível?

O mercado corporativo já vive a nova Era Digital. Por isso, adotar uma nova mentalidade pode significar a sobrevivência e a prosperidade do seu negócio. Inversamente, negligenciar as mudanças poderá tirar sua empresa do mercado em pouco tempo. Quer uma ajuda? Contate os especialistas da iPlace Corporativo e prepare sua empresa para o sucesso!

 

Foto: iStock/metamorworks

Compartilhe este post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Veja também: